• Lívia Vasconcelos

A volta do ecoturismo

Atualizado: Fev 8


Foto: Janailton Falcão/Amazonastur

O Ecoturismo, assim como o Turismo foi um dos setores mais afetados pela pandemia, muitas viagens foram canceladas ou adiadas, os Parques Nacionais e áreas naturais foram fechados, praias impedidas de frequentar, praticamente toda região ecoturística se isolou e todo mundo que trabalha com o ecoturismo ficou parado por praticamente um ano. Tenho certeza que em algum momento passou pela sua cabeça as seguintes perguntas:


"Será que não vou poder viajar mais?” “Será que poderei viajar com segurança novamente?” "E agora, como farei com aquela viagem que estava programando?"


Medidas


Essas dúvidas, para nós, amantes de viagem, juntamente com todo o cenário, também gerou desespero, não é verdade?!

Mas depois de um longo período de incertezas, assim como os outros setores, o ecoturismo já está desenvolvendo protocolos, tomando as medidas e voltando a operar. Algumas regiões turísticas, agências, operadoras e viajantes já estão realizando suas atividades com as novas normas.

Dê uma olhada nas medidas que vamos tomar aqui na Urucum, em todas as nossas viagens, seguindo as recomendações da OMS, ANVISA, entidades estaduais e municipais.

Outra mudança é a exigência do teste negativo para covid-19. Algumas localidades e empresas já estão exigindo e possivelmente com a chegada da vacina para todos, ela também será exigida antes de viajar.


Selos

Além disso, para incentivar o cumprimento das novas medidas, o Ministério do Turismo criou o Selo do Turismo Responsável que certifica os prestadores de serviços que estão cumprindo as medidas de segurança e boas práticas do turismo. Lançado em junho de 2020, o selo do MTur já ultrapassa 26 mil adesões, com destaque para agências de viagens, meios de hospedagem, guias de turismo, transportadoras turísticas e bares e similares. A intenção é louvável, porém não há uma fiscalização por parte dos órgãos, cabendo ao turista observar e fiscalizar se as empresas que possuem o selo estão realmente respeitando as novas práticas.

Cresceu também o número de Estados brasileiros que possuem o selo Safe Travels do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC), um reconhecimento pela adoção de protocolos de biossegurança contra o novo coronavírus. É o caso de Alagoas, Ceará, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Santa Catarina e São Paulo, que adotam protocolos globais de saúde e higiene no contexto da pandemia.


Tudo indica que os turistas estão mais criteriosos ao planejarem suas viagens optando por destinos empresas que tenham política de segurança sanitária, saúde e higienização e lugares que não sejam muito cheios.


Governo de Minas

Na última semana, o governo de Minas, através da Secretaria de Estado da Saúde, publicou a nova fase do Programa Minas Consciente , onde flexibilizou as condições da “onda vermelha” e autorizou o funcionamento dos serviços de atividades turísticas e culturais.

A partir de agora, parques, museus, bibliotecas, restaurantes, reservas ecológicas, unidades de conservação, galerias, centros culturais entre outros, podem voltar a receber turistas e visitantes, obedecendo os principais parâmetros - uso de máscara obrigatório, distanciamento social entre as pessoas e protocolos de higiene. Sendo permitidos até 30 pessoas por evento, com 10 m² de distanciamento; Em relação aos hotéis e atrativos culturais e naturais, é permitido atingir 50% da ocupação. Assim como Minas cada Estado está estabelecendo suas normas.


Responsabilidades do Turista

Vigna, diretor da ABETA aponta que a volta do turismo é importante para as cidades, mas não basta somente as atrações tomarem os cuidados contra o corona vírus. "Alguns locais já abriram e identificamos um problema: a falta de consciência do consumidor. Não adianta o parque trabalhar de forma consciente com todos os protocolos, se o turista não tem o comportamento adequado, como não usar máscaras", avisa.


Parte também dos turistas a atitude de seguir as novas regras e ter bom senso para poder aproveitar com segurança a volta do Ecoturismo.


Para ajudar os pontos turísticos e prestadores de serviços, a associação elaborou uma cartilha com orientações para se adaptar aos novos tempos.


Com a chegada da Vacina, podemos voltar a planejar viagens com mais precisão. Porém vai demorar um tempinho para todos os locais se adaptarem ao “novo normal” e viajarmos com total segurança novamente.


A quarentena nos reafirmou o papel fundamental das viagens em nossas vidas. Elas continuam a trazer momentos de alegria e inspiração. Seja sonhando, fazendo novos planos, ou lembrando com carinho das viagens que já fizemos.

Enquanto isso, nosso papel, quanto trabalhadores do setor ou viajantes, é agir de forma responsável para minimizar os danos e reavaliar constantemente o que podemos melhorar, para continuarmos a ter experiências inesquecíveis!

E você, o que está esperando a volta do ecoturismo? Deixe nos comentários!

Posts recentes

Ver tudo